Media
Menu

Modelos das relações sígnicas na semiose segundo C.S.Peirce: evidências empírico-teóricas (Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2002)

RESUMO: As seguintes questões são examinadadas nesta tese: (i) o que é um signo (ou semiose)? (ii) quantos tipos de signos podem ser concebidos? (iii) como eles estão relacionados? (iv) como modelar estas relações? (v) como investigá-las empiricamente? A gramática especulativa de C.S.Peirce, que investiga a "natureza essencial e fundamental de todas as variedades de possíveis semioses" (CP5.488), lida com as questões i, ii, iii e iv. O desenvolvimento de modelos gráficos para descrever as classes de signos, e suas relações, e uma explicação das classificações n-tricotômicas de signos, em termos de modelagem diagramática, constitui o corpus de resultados originais, no âmbito desta gramática, apresentados aqui no capítulo IV. A questão (v) é abordada no capítulo V onde um protocolo experimental em neuroetologia é idealizado para investigar as relações hierárquicas entre as classes de signos. São, portanto, duas as principais linhas que orientam este trabalho -- uma linha teórico-formal, baseada em modelos gráficos, e uma linha empírico-teórica, baseada na idealização de modelos experimentais. Elas devem ser consideradas complementares, a segunda concebendo um protocolo capaz de testar indutivamente estruturas e processos descritos pela primeira.

ABSTRACT: In this thesis the following questions are addressed: (i) what is a sign (or semiosis)? (ii) how many kinds of signs can be conceived?, (iii) how are they inter-related? (iv) how to model their inter-relationships? (v) how to empirically investigate these inter-relationships? Peircean speculative grammar, which investigates the "essential nature and fundamental varieties of possible semiosis" (CP5.488), deals with questions (i), (ii), (iii) and (iv). The design of models to describe the classes of signs, and an explanation of the n-trichotomic classifications of signs in terms of diagrammatic modeling, constitute the corpus of the original results presented here in chapter IV. Question (v) is approached in chapter V by proposing a gedanken neuroethological experiment designed to reveal hierarchical relations among classes of signs. Therefore, there are two guiding ideas orienting this work: a theoretical-formal one, based on graphical models, and an empirical-theoretical approach, based on the idealization of experimental models. These approaches must be considered complementary -- the latter designing a protocol able to test by induction structures and processes described by the former.